Sua língua na Internet

 
Índice

12.04 Gradação dos Advérbios

Certos advérbios, principalmente os de modo, são suscetíveis de gradação. Podem apresentar um comparativo e um superlativo, formados por processos análogos aos que observamos nos adjetivos.

Grau comparativo

Forma-se o comparativo:

a) de superioridade — antepondo mais e pospondo que ou do que ao advérbio:

Mais depressa se conhece um mentiroso que (ou do que) um coxo.

b) de igualdade — antepondo tão e pospondo como ou quanto ao advérbio:

Tão depressa como (ou quanto) o filho vinha o pai.

c) de inferioridade — antepondo menos e pospondo que ou do que ao advérbio:

Menos rapidamente se conhece um coxo que (ou do que) um mentiroso.

Grau superlativo

Forma-se o superlativo absoluto:

a) sintético — com o acréscimo de sufixo:
  • muitíssimo
  • pouquíssimo

sendo de notar que nos advérbios em -mente esta terminação se pospõe à forma superlativa feminina do adjetivo de que se deriva o advérbio:

Superlativo

Adjetivo

lento lentíssimo

Advérbio

lentamente lentissimamente
b) analítico — com a ajuda de um advérbio indicador de excesso:

Juca Soares recebeu-me muito bem. (G. Rosa)
O saldo desse amor me teria sido extremamente amargo. (A. F. Schmidt)

Outras formas de comparativo e superlativo

1. Melhor e pior podem ser comparativos dos adjetivos bom e mau e, também, dos advérbios bem e mal. Neste caso são, naturalmente, invariáveis:

Meu sabiá das palmeiras.
Canta aqui melhor que lá. (R. Couto)
No Calambau tudo ainda está pior... (G. Rosa)

2. A par dessas formas anômalas, existem os comparativos regulares mais bem e mais mal, usados, de preferência, antes de adjetivos-particípios:

Sua casa está mais bem cuidada que a dele.
Não é possível um projeto mais mal executado do que este.

Advirta-se, porém, que na posposição só se empregam as formas sintéticas:

Sua casa está cuidada melhor que a dele.
Não é possível um projeto executado pior do que este.

3. No superlativo absoluto sintético, bem apresenta a forma otimamente; e mal, a forma pessimamente:

A operação correu otimamente.
O selecionado jogou pessimamente.

4. Muito e pouco, quando advérbios, têm como comparativos mais e menos, e como superlativos o mais ou muitíssimo e o menos ou pouquíssimo, respectivamente:

Para mim sua amizade vale mais que tudo.
Trabalho menos do que atualmente.
Nesta escola estuda-se muitíssimo.
Ultimamente tenho saído pouquíssimo.

5.O superlativo intensivo, denotador dos limites da possibilidade, forma-se — tal como o do adjetivo — antepondo o mais ou o menos ao advérbio e pospondo-lhe a palavra possível ou uma expressão (ou oração) de sentido equivalente:

Venha o mais depressa possível.
Fique o menos perto que puder.

Diminutivo com valor superlativo

Na linguagem coloquial é comum o advérbio assumir uma forma diminutiva (com os sufixos -inho e -zinho), que tem valor de superlativo:


Estava solto desde cedinho. (P. Nava)
A junta de bois mansos passou devagarinho. (R. de Queirós)

Advérbios que não apresentam gradação

Como sucede com alguns adjetivos, há advérbios que não são suscetíveis a gradação porque o próprio significado não admite intensificação. Entre outros, apontem-se: aqui, , ali, , hoje, amanhã, anualmente, diariamente e formações semelhantes.





Livros para o seu dia a dia








© Lexikon Editora Digital